Deixe um comentário

Cyber Magia, Por Christopher Penczak

image

(Este livro foi escrito em 2001, época em que as formas de comunicação direta através da internet, em sua maioria, eram os chats escritos, de modo que os exemplos de rituais online descritos pelo autor deste texto, estão principalmente baseados e indicados para tal formato. Nos dias de hoje skype, hangouts, etc., permitem uma comunicação mais fluida, não centrada naquilo citado em tal artigo, portanto ao ler este interessante extrato de livro, não penses somente em quão desfasado está, e sim adapte o que o autor descreve para contexto tecnológico atual e assim poderás ver que o que ele conta é, todavia, mais pertinente atualmente do que o foi na época em que foi escrito, não obstante, a base do sistema já estava presente.)

CRIANDO O CYBER TEMPLO

      Uma das chaves na hora de criar uma comunidade é fazer coisas juntos. Os chats e grupos de debate online se adaptam à maioria dos interesses da maior parte das pessoas, porém as que estão involucradas em comunidades mágickas sabem que a celebração e a cerimônia são uma parte importante da comunidade. Se não tens uma comunidade física em teu entorno, então a comunidade online é o único lugar que tens para fazer rituais em grupo.

      Como se pode fazer isto? Se as pessoas não estão na mesma habitação, no mesmo espaço físico, elas podem realmente levar a cabo uma cerimônia? Minha experiência me diz que sim. Sou afortunado por ter uma comunidade em ambos os lados do computador. Tenho participado de maravilhosos grupos de rituais, carinhosos com amigos e familia nos bosques, na praia e no pátio da casa de meus pais. Também tenho tido o prazer de ser parte de meditações mundiais e rituais online com pessoas que entendem e compartilham aspectos sobre mim que aqueles que me rodeiam fisicamente podem não entender. São muitos diferentes e não creio que possa igualá-los de nenhuma forma, porém ambos tipos de experiências têm significado para mim. Todo o meio está saturado com possibilidades mágickas. Já que os rituais online são um formato bastante recente, não há um protocolo real para eles. O céu é o limite, porém a tecnologia tem algumas restrições práticas devido à sua simplicidade.

      A primeira coisa a decidir é se o ritual será realmente online ou simplemente sincronizado através da comunicação online. Se não for online, geralmente se faz um anúncio – incluindo a data, a hora (em vários fusos, assim aqueles que estejam em outras parte do mundo saberão quando deverão participar), e um formato básico, incluindo uma invocação grupal e a intenção do ritual. Muitas “meditações” mundiais invocam a paz durante tempos de guerra e enviam ajuda espiritual para aqueles que estão em zonas de desastres. A informação pode estar impressa e o ritual feito silenciosamente de uma forma muito introspectiva. Os grupos podem se reunir na hora escolhida, ou os individuos podem realizar o ritual separadamente. Inclusive quando trabalhares fisicamente sozinho, te darás conta de que outros ao redor do mundo fazem ecoar teus sentimentos, oxalá, em sincronização. Embora à medida que isto avance, alguns grupos possam reunirem-se online.

      Os rituais online geralmente ocorrem em salas de chat. Assim, todos sabem o que está ocorrendo a cada instante, diferentemente da forma solitária e cega de uma meditação mundial. No chat, vês as palavras cruzando a tela, invocando poderes e energias. Sabes o que cada participante está dizendo e fazendo. Podes escolher teu nivel de participação ativa, seja através do computador ou através da energia mental, emocional e mágicka.

WEB CHAT

      Os passos para organizar qualquer cerimônia são similares, não importa o lugar. Certos detalhes devem ser decididos com antecedência. O primeiro problema a ser superado em qualquer cerimônia, física ou virtual, é quem a organizará. Uma das razões que faz com que os grupos mágickos falhem é a falta de direção e organização. Esta também é uma necessidade fundamental na magia virtual. De outra maneira, as pessoas entrarão e não terão nada o que fazer. É um indivíduo ou uma organização o anfitrião desta cerimônia? Se assim o for, são responsáveis por fazer com que os implicados conheçam a data, hora e toda a informação necessária para entrar na sala de chat.

      A questão seguinte é como conseguir esta informação. A quem vais “convidar” para este ritual? É “somente para os membros” de uma lista de e-mail ou outro grupo de conhecidos? Está aberto a todos os que desejem unirem-se? Se for assim, podes postar a informação em uma lista de e-mail, ou nos grupos de notícias e anúncios, pedindo que as pessoas enviem a mensagem para aqueles que possam estar interessados. Os círculos completamente abertos podem ser difíceis se alguém desejar fazer travessuras e interromper as cerimônias vindo ao chat. Alguém que esteja em desacordo com estas crenças e sinta que todos os participantes são almas condenadas, pode, potencialmente, converter-se em um grande problema. Portanto podes querer considerar algum tipo de processo de filtragem de e-mail, como fazendo com que os interessados escrevam aos organizadores pedindo a informação necessária.

      O assunto posterior é determinar o propósito da cerimônia. É simplemente uma celebração da comunidade, ou um ato mágicko específico? Há uma meta comum, uma oportunidade para manifestar coisas em tua vida pessoal, ou uma meta mais altruísta para o mundo? Nenhuma destas opções é melhor que as outras. Somente são diferentes. Se há uma meta, esta deve ser conhecida por todos os participantes. A preparação do trabalho, tal como preparar os feitiços ou intenções, deve ocorrer antes do ritual.

      O ritual vai ser conduzido por uma pessoa ou um pequeno grupo, enquanto os demais participantes simplemente observam as ações online e prestam apoio espiritual? Todos terão uma parte no ritual, quiçá uma simples resposta às invocações? A divisão do trabalho faz com que todos sintam que estão participando, em lugar de simplesmente observando uma tela. Isto cria uma sensação de comunidade. O ritual será escrito palavra por palavra para que todos saibam o que está ocorrendo, ou os participantes terão um guia geral do ritual porém não especifico? Alguns preferem o mistério de não saber o que virá a seguir, entretanto eu prefiro estar completamente preparado. Se vais participar de rituais online, por favor aprenda a teclar rápido e apropriadamente. Nada é mais frustrante que esperar que alguém tecle a invocação seguinte do ritual. Os atrasos como este podem desacelerar o impulso do ritual e esfumaçar a consciência de grupo. Em muitos sentidos, aprender a teclar é o primeiro requerimento da “netiqueta” para rituais online. Se o ritual estiver completamente escrito, podes simplesmente cortar e pegar o texto antes de enviá-lo ao chat. Desta forma o ato de teclar já não será um problema. Alguns rituais têm forma livre, permitindo a todos os participantes escolher quaisquer palavras e intenções que desejem. Tais rituais são maravilhosos em pequenos e íntimos grupos, todavia em grupos maiores podem tornarem-se um pouco confusos.

      Na primeira vez que te vejas implicado em um grupo online, particularmente se o grupo já funcionava antes de te unires a ele, provavelmente seria melhor, tomares um papel mais passivo na cerimônia para aprender como funcionam as coisas.

      Uma vez que tenhas a informação técnica – como, onde, quando, o formato do ritual, e quem é responsável pelo que – os aspectos mais mágickos da cerimônia podem ser contemplados. Para muitos, a experiência de um ritual online consiste em simplesmente sentar-se em frente a uma tela e ver as mensagens aparecerem. Se tua própria experiência começar desta forma, não te desanimes. De certa forma, para ter uma experiência online muito mágicka, deves ser mais habilidoso na visualização e no trabalho com a energia que para rituais físicos. O verdadeiro coração da experiência é a multitarefa, é ser capaz de fazer mais de uma coisa por vez.

      A maioria de nós visualiza e “vê” com os olhos fechados, usualmente em uma habitação escura. Algumas vezes, se acende uma vela e incenso. Estas são grandes ferramentas para estabelecer o ambiente na magia física e online. Use-as se já o fazes. A ideia de teclar durante um ritual, e observar uma tela ao mesmo tempo, parece distrair a maioria. Como posso fechar meus olhos e “estar assim”? Se és uma pessoa que consegue realizar multitarefas, a resposta é simples. Embora estejas com teus olhos abertos, estás consciente, no olho de tua mente, de estar em outro lugar. Consciente de que parte de tua energia é projetada através do cosmos, ou através da Internet, para unir-se com teus companheiros na cerimônia. A experiência visual pode não ser tão forte como em um transe profundo com os olhos fechados, porém a sensação de estar com outras pessoas em um espaço sagrado é mais importante que qualquer outra coisa.

      Se alguém estiver fazendo a maior parte dos deveres ritualísticos, as palavras reais da cerimônia podem incluir imaginação guiada, como em uma meditação guiada, para que todos os participantes possam focarem-se em uma imagem particular com a qual se conectarão, para alcançar um pensamento coletivo através deste círculo virtual. É útil que os membros visualizem uma rede, uma rede de luz que os conecta. Se estiveres fazendo uma variação do círculo mágicko, os membros podem visualizar o círculo avançando de membro a membro. Se puderes crie uma lista que determine quem está “de pé” ao lado de quem neste círculo virtual. A ordem pode estar baseada alfabeticamente, na ordem de entrada no chat, ou inclusive na localização geográfica, se as pessoas desejarem compartilhar tal informação.

      A imaginação guiada também pode incluir a criação de um templo virtual. Igualmente com a meditação guiada se pode criar um templo astral, uma base de operações por assim dizer, na qual o grupo possa meditar, fazer trabalhos oníricos e conectar-se durante o ritual. Os tecnomantes podem criar templos no espaço virtual, através da imaginação coletiva. Cada membro do grupo deve agregar pensamentos e poder à imagem coletiva. Este pode ser descartado e desmantelado depois da cerimônia, para ser construído de novo, ou mantido para futuros trabalhos. Em muitos sentidos, é justamente como os mais tradicionais espaços compartilhados que existem no plano astral, porém crescendo a partir de sementes plantadas na Internet. Uma vez criados, estes espaços são acessíveis para todos os membros, tanto quando eles estão online fazendo rituais, como quando nos estados mais meditativos ou oníricos.

      O último obstáculo a ser superado é a mecânica da operação mágicka. Se tua intenção não é uma simples celebração da comunidade, e sim um trabalho mágicko com uma meta em mente, necessitarás de um veículo para que o grupo foque e eleve a energia enviando-a à intenção. Esta não é uma tarefa fácil para uma comunidade online. Primeiro, como determinar a mentalização do feitiço? Há um feitiço individual, ou todos querer fazer o seu próprio? Se for individual, todos podem escrever sua intenção (antes do ritual) em um formato similar. Quando chegar o momento de fazer o trabalho, cada pessoa pode enviar a intenção ao chat para que todos a vejam. Então todos focam-se nela e visualizam a meta. A ordem pode ser determinada antes da operação mágicka. Se estás usando o círculo imaginário, simplemente recorra ao círculo. Alguns praticantes estão acostumados a liberar uma intenção nos rituais tradicionais enterrando a intenção ou queimando-a, assim pode ser que necessites de uma ação para liberar o feitiço. Uma forma inovadora para este problema virtual é enviar um e-mail a uma “direção falsa”, uma especialmente disposta para receber tais feitiços ao fim do ritual, através da qual lançarão-nos até o cosmos, lançando literalmente à Internet. Você pode criar um endereço de e-mail para receber estas intenções.

      Para feitiços em grupo, ter um símbolo comum sobre o qual possam focar é muito efetivo. Use técnicas de criação de sigilos para encontrar ou criar um símbolo apropriado. Podes usar programas gráficos para criar o símbolo como um arquivo informático. Desta forma, podes trabalhar em tuas habilidades mágickas assim como, com teu computador, em tua capacidade de desenhar. O símbolo pode ser facilmente compartilhado em uma página Web, fazendo com que todos os membros a visitem antes do ritual e guardem ou imprimam o gráfico. O símbolo também pode ser compartilhado por e-mail em um formato de arquivo comum, geralmente JPEG ou GIF. A maior parte dos navegadores podem ler estes tipos de arquivo sem nenhum problema. Os programas gráficos usualmente te oferecem uma opção GUARDAR COMO, na qual podes escolher um formato apropriado.

      No lugar de teclar tua intenção durante o ritual, simplemente podes enviar o sigilo ao grupo antes do ritual e dizer-lhes que se concentrem no símbolo no momento apropriado durante a cerimônia. Alguns sentem energicamente que todos deveriam conhecer a intenção por detrás do símbolo, pois isso tornaria a magia mais poderosa, enquanto que outros realmente sentem que o desapego pelo resultado é mais efetivo. Sinceramente, ainda que considere o desapego uma ferramenta muito efetiva, tenho dificuldades para participar em uma meta mágicka da qual não estou completamente consciente, a menos que confíe implicitamente no criador. Siga tuas próprias preferências e intuição em tais assuntos.

RITUAL ONLINE

      Este é um exemplo de um ritual online. Use-o como um guia, esboço ou inspiração. Até para os mais experimentados praticantes de magia tradicional, a ideia de rituais online pode parecer espantosa. O que é uma segunda natureza no mundo físico se converte em algo embaraçoso no mundo cibernético. Este exercício foi escrito como um guia, com palavras que podem ser tecladas e compartilhadas em um chat. O ritual pode transcorrer exatamente como está escrito, ou pode ser compartilhado para permitir o contato, criatividade e espontaneidade pessoal. As imagens podem ser uma parte específica do ritual, ou enviadas a todos os membros anteriormente, assumindo que todos visualizaram estas coisas sem necessidade de reenviá-las no chat.

      Para simplificar, os papéis estão divididos em Líder e participantes. O papel do Líder pode, por sua vez, ser subdividido entre um pequeno grupo. Este ritual está baseado no círculo mágicko.

      Líder: Todos se unam momentos para acalmarem-se e concentrarem-se. Acendam algumas velas ou incenso. Organizem e coloquem próximo quaisquer ferramentas ritualísticas ou cristais que achem necessário. Tomem umas poucas respirações profundas e foquem vossa atenção para a tarefa.

      Líder: Criamos este círculo através da Web para nos proteger de todas as forças que venham a ser prejudiciais ao nosso propósito. Pedimos que somente aquelas energias que venham com perfeito amor e perfeita confiança, em completa harmonia com nossas intenções mágickas, entrem neste círculo. Criamos um templo sagrado além do tempo e do espaço, entre os mundos, onde nossas intenções mágickas se manifestarão. Assim seja.

      Participantes: Assim seja.

      Líder: Visualizem o círculo de luz deslocando-se através da Web que nos conecta. Sintam-se conectados por este anel de luz, que se estende ao redor do mundo envolvendo todos os membros, estendendo-se através do mundo.

      Líder: Ao norte, peço ao elemento da terra e aos guardiões das atalaias do norte que estejam conosco, para guardar, guiar e serem testemunhas desta magia. Saudações, sejam bem-vindos.

      Participantes: Saudações, sejam bem-vindos.

      Líder: Ao leste, peço ao elemento do ar e aos guardiões das atalaias do leste que estejam conosco, para guardar, guiar e serem testemunhas desta magia. Saudações, sejam bem-vindos.

      Participantes: Saudações, sejam bem-vindos.

      Líder: Ao sul, peço ao elemento do fogo e aos guardiões das atalaias do sul que estejam conosco, para guardar, guiar e serem testemunhas desta magia. Saudações, sejam bem-vindos.

      Participantes: Saudações, sejam bem-vindos.

      Líder: Ao oeste, peço ao elemento da água e aos guardiões das atalaias do oeste que estejam conosco, para guardar, guiar e serem testemunhas desta magia. Saudações, sejam bem-vindos.

      Participantes: Saudações, sejam bem-vindos.

      Líder: Convidamos a todos os espíritos que venham de uma maneira correta para nossas intenções. Convidamos a nossos Deuses, guias e guardiões pessoais.

      Participantes: (Todos podem individualmente dar boas vindas a seus patronos pessoais teclando o nome de suas deidades ou espíritos.)

      Líder: Neste espaço, criamos um templo. Nosso trabalho hoje é a magia da prosperidade e o templo está repleto com as cores verde, azul e púrpura, para atrair abundância a nossas vidas. O templo está repleto com o mais fino dos luxos, acessórios de ouro e prata, finas sedas e todas as modernas conveniências que podemos desejar. Tudo o que desejamos está neste templo.

      Líder: Enquanto fazemos nosso trabalho mágicko, cada membro, em ordem, enviará ao grupo sua intenção de prosperidade e manifestação. Como grupo, todos enviaremos nossa energia durante uns breves momentos, visualizando o resultado enquanto trabalhamos juntos neste templo.

      Participantes: (Cada pessoa, em ordem, envíará sua intenção ao chat.)

      Líder: Liberamos todas estas intenções para manifestar nosso bem superior, sem prejudicar ninguém no processo. Assim seja.

      Participantes: Assim seja.

      Líder: Nós tomaremos uns breves momentos para concentrar-nos.

      Líder: Damos graças e libertamos todos os seres que estiveram conosco, por ajudar-nos em nosso trabalho.

      Líder: Ao norte, dou graças e libero o elemento da terra e os guardiões das atalaias do norte. Saudações e adeus.

      Participantes: Saudações e adeus.

      Líder: Ao oeste, dou graças e libero o elemento da água e os guardiões das atalaias do oeste Saudações e adeus.

      Participantes: Saudações e adeus.

      Líder: Ao sul, dou graças e libero o elemento do fogo e os guardiões das atalaias do sul. Saudações e adeus.

      Participantes: Saudações e adeus.

      Líder: Ao leste, dou graças e libero o elemento do ar e os guardiões das atalaias do leste. Saudações e adeus.

      Participantes: Saudações e Adeus.

      Líder: Libertamos este círculo através da rede da vida para manifestar nossas intenções. Assim seja.

      Participantes: Assim seja.

O FUTURO DA CYBER MAGIA

      Ninguém pode saber realmente até onde estamos conduzindo tais técnicas ao mundo mágicko. Podem ser simples experimentos abandonados posteriormente em favor de técnicas tradicionais, como parte de um mundo que reaciona contra os avanços tecnológicos. Por outro lado, a cyber magia pode ser o início de toda uma nova revolução mágicka, fazendo-se conhecer coletivamente muitas de suas ideias e técnicas. É simplesmente demasiado cedo para julgarmos.

      Com o avanço da tecnologia da realidade virtual, na qual a mente humana se funde com o mundo informático através de sinais visuais e sensoriais, a ideia de rituais online pode torna-se algo muito mais próximo ao tradicional círculo físico. No espaço virtual, serás capaz de “ver” representações geradas por computador de teus companheiros de pé a teu lado. Quando desenhares um pentagrama de banimento no ar do cyber espaço todos o verão, brilhando em chamas geradas pelo computador. Para aqueles com dificuldades de visualização, isto parece uma façanha surpreendente. Os detratores podem sentir que esta é a mesma razão pela qual tal tecnologia não deveria ser usada. Faz com que nossos “músculos mágickos”, nossa visão interior, se atrofie e deixa com que o computador faça o trabalho por nós.

      Qual a visão correta? Somente o tempo dirá. Pessoalmente, estou dividido entre ver o melhor que ambos os mundos podem oferecer, e o pior. Obviamente, não sinto que a tecnologia seja inerentemente má ou não a usaria. Todas as máquinas, inclusive os computadores, são ferramentas a serem usadas com sabedoria. Nossas modernas ferramentas do século XXI são tão diferentes daquelas dos séculos passados que é difícil seguir a trilha de seus possíveis abusos.

      Outro ponto interessante a ponderar é sobre o meio que estamos usando. Irá a Internet mais além da definição tradicional de uma ferramenta ritualística e crescerá até algo mais? Como trabalhadores mágickos, bruxas e pagãos, personificamos tudo na vida. Tudo está vivo, desde os óbvios espíritos dos animais e árvores, até rochas, nuvens e água. Muitas destas forças naturais são assistidas por deidades, formas divinas culturais responsáveis pelas interações da humanidade com os elementos. Alguns magos veem os Deuses e espíritos como ferramentas, um meio para comunicarem-se com o vasto universo desconhecido. Na exploração da magia da cidade, a cidade em si é personificada como um vórtice vivente de energia, de força vital. Os seres e estruturas que ocupam este espaço também exibem traços de personalidade, de individualidade e de unicidade. Poderia a Internet não exibir esses mesmos traços? Esta nova entidade simplesmente é a encarnação do conhecimento, dos dados brutos de todas as partes e de tudo. Imagine invocar a tal ser. As possibilidades são assombrosas. Conforme a investigação das inteligências informáticas prossiga, o potencial irá além de simples arquétipo, adentrando no reino da possibilidade literal.

      Nossa ficção científica aponta a possíveis mesclas mágickas e tecnológicas, onde ambas as artes são honradas e combinadas. Se a ficção científica é simplesmente um mapa até nossos possíveis futuros, então tal realidade pode existir. Recorde, não obstante, que a ficção científica previu um país controlado pelo “Grande Irmão” em 1984, uma base lunar a toda velocidade pelo espaço repleta de fantásticos alienígenas em 1999. Muito melhor prestar atenção à realidade aqui e agora, e escolher conscientemente o que poderá ser nosso futuro. Não é esse o coração da magia – a criação de teu próprio destino?

(Traduzido para o espanhol por Manon de City Magic e, a partir deste, traduzido para o português por Lizza Bathory)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: