Deixe um comentário

Introdução à Bruxaria Cibernética — por Mike Morgan

image

AVISO: Este manual pode alterar significativamente a sua realidade. O uso do conhecimento deste manual pode ser encarado como perigoso e subversivo pelas autoridades. Proceda com cuidado. Não alarme-se quando as coisas começarem a mudar. Não entre em pânico. A diversão está apenas começando.

      Meus agradecimentos especiais a:
                       Dr. Robert Anton Wilson
                       Dr. Timothy Leary
                       Dr. John Lilly
                       Dr. William Glasser
                       e Antero Alli.

      Estes são os bravos seres que nos oferecem orientação através de momentos emocionantes e/ ou turbulentos. Eles apontam para um mundo melhor para todos os seres humanos e especialmente para os Changelings.

                                        ————————–

INTRODUÇÃO À CYBERCRAFT

      Até este ponto da História humana fomos submetidos à beira da desgraça e retornamos com a maioria de nossas partes intactas. Isto é, nossos membros físicos estão razoavelmente saudáveis. Mas nossas mentes, nossa psique, sofreram. E nós estamos correndo rumo ao tempo da mutação. Algumas das mentes humanas já estão em mutação. Estas mentes e os corpos resultantes nos oferecerão um mapa para o nosso futuro.

      O futuro nos chama. Chama-nos como uma silenciosa voz das profundezas primordiais de nossos genes e mentes. As próprias substâncias químicas que compõem os nossos corpos e mentes estão sinalizando uma aproximação do momento de transição. Esta incidirá sobre nós em breve e, se não estivermos preparados para a manifestação dos Changelings, alguns humanos podem muito bem iniciar outra série de caça às bruxas para eliminar esses preciosos e escassos novos humanos. Na verdade, é de interesse dos Quatros Circuitos da Consciência abafar as mutações vantajosas. Caso contrário os Quatro Circuitos serão rapidamente superados.

      Os Changelings podem já existirem. Sua sabedoria os alerta para a possibilidade de perseguição. Os Ocultos fazem bem em manter sua existência desconhecida até o momento do Conhecimento ser atingido.

      Mas todos não se transformarão ao mesmo tempo. Nós temos o dever de criar um cenário no qual aqueles que virão depois de nós possam progredir em direção a resultados positivos. É para tal finalidade que os autores estão criando um cenário para levar os Oito Circuitos da Consciência ao momento de transição.

      Com uma vozinha eletroquímica nós estamos sendo estimulados a comunicar para você as possibilidades da mutação mental vigente. A partir deste breve trabalho amador iremos desenvolver um quadro para ajudar a todos os interessados pelos Quatros Circuitos como caminho para a próxima fase de transição. CyberCraft é um caminho em direção à transição. Ela não é a única via. E, de fato nós provavelmente descobriremos organizações concorrentes. Algumas podem dificultar, outras podem facilitar a transição. De qualquer forma, pedimos apenas para sermos deixados em paz. Nós não estamos prejudicando, somente progredindo. Paz para você e os seus.

      Para isso, lhe apresentamos um quadro viável para abordar a transição. Esse quadro é a CyberCraft. A arte de guiar-se através dos obstáculos para alcançar o ponto de transição.

      Esta é a primeira introdução impressa e explanação da CyberCraft. Em Colorado Springs, em 06 de outubro de 1987, eu fui iniciado em um eclético coven. Anteriormente eu era um ardente cristão nato do Cinturão Bíblico do Sul. Quando eu comecei a descobrir o sistema de crenças cristão, este não satisfez minhas necessidades pessoais. Contudo, após buscas e encontros sincrônicos fui aceito em um intimista grupo de bruxos maravilhosamente interessantes.

      Dois anos mais tarde, em 1989, eu percebi que os mais importantes aspectos do estilo de vida Witchcraft estavam sendo deturpados. A Bruxaria Americana, dentre muitas outras coisas, é uma adaptação de uma forma primitiva de terapia em grupo, de extensão da família, de partilha dos recursos e, o mais importante, a melhor forma de pensamento. Mas, mesmo depois de muitos anos de prática, os iniciados de longa data parecem não compreender a base da Bruxaria Americana.

      Esta é a primeira publicação de CyberCraft, uma atualização da Bruxaria Americana. A CyberCraft não pretende substituir a Wicca ou a Bruxaria. Destina-se a interpretar a metáfora adicional e proporcionar o tempo e energia necessários para outras obras profundamente importantes.

      Isso é pelo menos o que este autor percebe. Eu tenho certeza que vou receber algumas críticas por tentar modificar ou melhorar a Bruxaria Americana.

      Isso traz à tona uma questão muito válida.
Por que tentar modificar a Bruxaria Americana quando ela parece estar indo tão bem? Há muitas razões para isto. Algumas delas são:

⇨ Fornecer um cenário mais amplo para os iniciados trabalharem.

⇨ Acelerar a tendência em direção a algum limiar socio-mágicko.

⇨ Enfatizar os aspectos interessantes da bruxaria.

⇨ Capacitar ainda mais o indivíduo.

⇨ Racionalizar a filosofia.

⇨ Torná-la mais de acordo com a psicologia atual.

⇨ Fundir a cosmologia com a astronomia e física.

⇨ E, finalmente, fornecer um caminho mais razoável — e divertido — de crescimento pessoal.

      Estas são apenas algumas das razões. Também temos o dever de alinhar-nos com o futuro, para proteger e nutrir os novos chegados. Entre nossas crianças virão os Changelings. E se ganharmos o poder de reencarnar propositadamente poderemos nós mesmos, de fato, tornarmos Changelings.

      O primeiro capítulo é a proposta. Esta foi publicada em forma de projeto em vários locais como Cyber Wicca. No entanto, após longa discussão com meu parceiro viemos à conclusão de que Cyber Wicca era um termo muito limitado e não descrevia suficientemente nossos esforços. Portanto esta chega agora em suas mãos como CyberCraft.

      O segundo capítulo é uma descrição dos quatros bio-circuitos inferiores citados por Robert Anton Wilson, aka RAW. Estes circuitos biológicos são extremamente importantes no que se refere à CyberCraft. Eu sinto isso como de importância vital para começar a entender como e por que pensamos o que pensamos e, por conseguinte, o que nos leva a fazer algo.

      O terceiro capítulo é o Darkmoor — algo como Deserto Negro. Anteriormente intitulado como Chapel Perilous — Capela Perigosa —, mas achamos mais interessante chamá-lo de Darkmoor.

      O quarto capítulo é sobre os quatro circuitos superiores. Estes são os modos ou circuitos em direção aos quais todos estamos progredindo. Pela primeira vez senti que temos um mapa inteligente e útil de nossos futuros. A História será escrita em referência ao que Leary e Wilson enquadraram a este respeito. E devido ao semântico tempo da ligação natural da palavra escrita, vamos todos beneficiarmo-nos.

      Há outros artigos além destes. Seu alvo será evidentemente a leitura deles.

      Bem-vindo à CyberCraft. Esperamos que a tradição solidifique-se de forma satisfatória, oferecendo aos participantes muitas vantagens e insights para guiar seus pequenos navios através dos caóticos mares.

Adaptado por Lizza Bathory de Sacred-texts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: