1 comentário

Missa de Thanatos (ritual de iluminação da morte elemental)

Um dos principais ritos dentro da Ecclesia Diabolis, escrito e cedido pelo Irmão em Lúcifer Diabolis, M.T Satanael Diabolis tornado pública pela primeira vez, todos os direitos reservados à Irmandade Ecclesiástica do Diabo.

Um rito de iluminação pelas sombras da morte, um rito de cunho gnóstico saturniano e luciferiano.

Intento:

Destruir os aspectos do velho homem, pôr fim num ciclo e iniciar um novo atraindo as forças positivas de lúcifer.

Um rito de destruição de velhos hábitos e paixões grosseiras e vulgares que atrasam a consecução da grande obra.

Itens necessários:

Dois pedaços de papel.

Uma vela negra.

Um pouco de teu próprio sangue como fluído de iluminação e sacramento draconiano.

Opcionais:

Incensos de Saturno ou mirra ou queime uma pequena quantidade de enxofre (cuidado pois é tóxico).

Uma pequena colher.

Perfume o templo uma hora antes do rito.

Sino.

Música dark ambient fúnebre (Funeral mantra é uma boa).

Dia: sábado.

Hora de Saturno noturna ou qualquer hora de sábado a noite em que não seja pertubado.

Roupas pretas ou manto ritualístico.

O Rito:

Entre no templo escuro e perfumado por incenso, coloque a música dark ambient, acenda a vela preta no altar, toque o sino 11 vezes e declare o intento:

“É minha vontade ser iluminado pelas sombras elementais da morte e começar um novo caminho rumo à grande obra da vontade sob a égide de lúcifer e saturno.”

Respire fundo lentamente 11 vezes.

Observe a vela e pense na morte e sobre a morte, pense no que quer destruir em você, o que atrapalha sua evolução: vícios, maus hábitos, medo etc.

Escreva tudo num pedaço de papel.

Diga: “Estou livre”.

E gargalhe alto e profundamente como um louco.

Suspire.

Agora medite sobre como deseja ser, visualize a si mesmo como anseia se tornar, escreva noutra folha e faça como no processo anterior.

Desenhe um pentagrama invertido em chama negra sobre a chama da vela, visualize fortemente ele ardendo e se tornando agora um círculo, um vórtex, um buraco negro potente do caos mais remoto do universo e crescendo, tomando todo o templo. Engolindo todo o templo. Veja o templo cercado de sombras pesadas e frias se movimentando, sinta o frio das sombras da morte, respire fundo e sinta o ar gelado da massa de caos.

Agora veja nessa escuridão caótica um ser de roupa ritualistica negra saindo das sombras à tua frente com asas negras e foice curta de agricultor rudimentar. Mantenha as sombras e esse ser em teu olho da mente, olhe para o rosto negro sem forma coberto por capuz e diga:

“Venha Thanatos, eu te invoco e aceito tua oferta venha matar-me, mate o profano e as escórias de meu ser, minhas paixões e apegos vulgares e grosseiros, minhas fraquezas e meus medos.

Com tua foice saturniana destrua-me e crie-me novamente na forja da chama negra luciferiana.

Com o fogo da morte purificador que consome a vida e o barro mortal da raça de Abel, mate-me e faça-me da raça das estrelas do fogo entre os chifres do pai da sabedoria.

Eu sou o fogo gnóstico do prometeu-luciferiano, o velho está morto (eu), consuma agora o velho em tuas chamas mortais, oh! grande Thanatos.”

Mostre o papel com os defeitos a ele.

“Eu sou da raça do fogo, o homem (velho) está morto (feito de barro).”

Queime o papel completamente.

Diga:

“Oh! Thanatos purifique minha essência e leve para o mais negro abismo do caos, além do tempo, da causa e do efeito, minhas impurezas e incertezas com tua foice saturniana que ceifa a vida e liberta pela morte!”

Visualize toda a impureza, toda negatividade que atrasa o progresso sendo puxada para foice dele como uma gosma negra fria saindo de tua boca. Abra a boca, deixe (ele) sugar até se sentir (tu) renovado.

Gargalhe como um louco!

“Salve Thanathos, cujo complemento é amor, o amor primordial, o amor sem compaixão e erótico, o amor sob vontade, Amor e morte! Thanatos e Eros, Lúcifer e Saturno, derramem suas glórias sobre mim!”

Está feito.

Gargalhe como louco.

Mande-o partir.

“Oh! Thanatos. obrigado por tua presença, auxílio e testemunho em meu ritos, volte a teu plano de origem amigavelmente!

Io Thanatos (repita 13 vezes)!)”

Visualize Thanatos indo pela porta do vórtex do caos, levando toda a escuridão pesada da morte e do caos. Feche a porta com teu dedo indicador da mão com que escreve.

Afirme: “Eu sou o iluminado! Não há lei que não seja faze o que tu queres e com a corrente do sangue eu consagro minha nova existência.”

Corte o dedo indicador da mão esquerda, pingue o sangue no papel com tuas vontades e novas características luciferianas, enrole o papel e guarde.

Gargalhe como um insano, apague a vela, esqueça tudo, volte ao mundo dos homens, coma ou beba algo e vá dormir.

Está feito.

Sempre que sentir desânimo, leia teu pacto de sangue consigo e lembre que teve que morrer para isso. Que tua vontade seja tua lei e sucesso tua prova.

MT Satanael Diabolis, Eclesia Diabolis E.V.

Um comentário em “Missa de Thanatos (ritual de iluminação da morte elemental)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: