Deixe um comentário

ALGUMAS EVIDÊNCIAS DE UMA NOVA ERA SATÂNICA

image Os sete pecados capitais da Igreja Cristã são: cobiça, orgulho, inveja, ira, gula, luxúria, e preguiça. Satanismo defende a indulgência de cada um destes “pecados” pois  eles podem ser o caminho para a satisfação física, mental, ou emocional.

Um Satanista sabe que não há nada de errado com a cobiça, isto só significa querer mais do que já se tem. Inveja significa olhar para a posse alheia, e ser cobiçoso de obter coisas semelhantes para a si mesmo. Inveja e cobiça são as forças motivadoras da ambição – e sem ambição muito pouco do realmente importante poderia ser alcançado.

Gula é simplesmente comer mais do que você precisa para manter-se vivo. Quando você comer até o ponto da obesidade, um outro pecado, – orgulho – irá lhe motivar a reconquistar uma aparência que renove o seu auto-respeito.

Qualquer um que compre uma peça de roupa com qualquer propósito além de cobrir seu corpo e protegê-lo dos elementos é culpado de orgulho. Satanistas geralmente encontram zombadores que afirmam que etiquetas não são necessárias. Deve ser apontado para estes destruidores de etiquetas que um ou mais artigos em suas próprias roupas não são necessários para os manter aquecidos. Não há uma pessoa no mundo que seja completamente destituída de ornamentação. O Satanista aponta que qualquer ornamentação no corpo destes zombadores mostra que eles também são culpados por orgulho. Indiferente do quanto prolixo e cínico possa ser sua descrição intelectual do quão livre ele é, ele ainda está usando elementos do orgulho.

Ser relutante em levantar de manhã é ser culpado de Preguiça, e se você costuma ficar na cama tempo o suficiente você pode se encontrar cometendo um outro pecado – luxúria. Ter a menor excitação de desejo sexual é ser culpado de luxúria. Na condição de assegurar a propagação da humanidade, a natureza fez a luxúria o segundo instinto mais poderoso, o primeiro sendo a autopreservação. Compreendendo isso, a Igreja Cristã fez da fornicação o “Pecado Original”. Deste modo, eles se asseguraram que ninguém escaparia deste pecado. Seu verdadeiro estado de ser é assim um resultado do pecado – do Pecado Original!

O mais forte instinto em cada ser vivente é a autopreservação, que nos traz ao último dos sete pecados mortais – ódio. Não é o nosso instinto de autopreservação que é despertado quando alguém nos agride, quando nos tornamos furiosos o suficiente para nos proteger de outros ataques? Um satanista pratica este principio, “Se um homem lhe atinge numa face, golpeie-o na outra!” Não poupe o agressor. Seja um leão no caminho – seja perigoso sempre na derrota!

Desde que os instintos naturais do homem o levam ao pecado, todos os homens são pecadores; e todos os pecadores vão para o inferno. Se alguém for para o inferno, então com certeza encontrará todos os seus amigos lá. O céu deve ser povoado mais apropriadamente por algumas estranhas criaturas que viveram para ir a um lugar onde eles podem tocar harpas por toda a eternidade.

“Os tempos mudaram. Os lideres religiosos não pregam mais que todas as nossas ações naturais são repletas de pecado. Não pensamos mais que sexo é sujo – ou que ter orgulho por si mesmo é vergonhoso – ou que esperar alguma coisa importante a mais é vicioso.” Claro que não, os tempos mudaram! “Se você procura uma prova disso, olhe o quão liberal as igrejas se tornaram. Porque eles estão praticando todas as coisas que você prega.”

Satanistas escutam estas e outras declarações similares, o tempo todo; e eles concordam incondicionalmente. Mas, se o mundo mudou muito, por que continuar a se agarrar às fileiras de uma fé morta? Se muitas religiões estão negando suas próprias escrituras, porque estão fora de moda, e estão pregando as filosofias do Satanismo, por que não chama-las pelo seu correto nome – Satanismo? Certamente isto se tornaria bem menos hipócrita.

Nos últimos anos, tem havido uma tentativa de humanizar o conceito espiritual do cristianismo. Isto tem se manifestado nos mais claros conceitos não espirituais. Massas que tem recitado em latim agora estão recitando na própria língua – o que só faz o absurdo mais fácil de compreender e, ao mesmo tempo, despoja a cerimônia da sua natureza esotérica, que é consistente com as opiniões do dogma. É muito mais simples, obter uma reação emocional, usando palavras e frases que ninguém pode entender, do que com declarações que a mente mais simples poderá questionar quando escutá-las numa linguagem inteligível.

Se padres e ministros fossem usar as técnicas para encher suas igrejas cem anos atrás, que usam nos dias de hoje, eles poderiam ser caricaturados de heresia, chamados de demônios, frequentemente perseguidos, mas certamente excomungados sem hesitação.

Os religiosos lamentam, “Nós devemos acompanhar os tempos”, esquecendo que, duelando com os fatores limitados e as mais profundamente mortais leis das religiões da luz branca, nunca pode haver suficiente mudança para encontrar as necessidades do homem.

Religiões do passado tem sempre representado a natureza espiritual do homem, com pouca ou nenhuma preocupação com suas necessidades carnais ou mundanas. Eles tem considerado a sua vida apenas transitória, e a carne nada mais que uma concha; prazer físico trivial, e a dor uma conveniente preparação para o “Reino de Deus”. Quão bem a completa hipocrisia vem adiante quando o “honrado” faz uma mudança em sua religião para acompanhar a natural mudança do homem! O único caminho que o cristianismo pode eterna e completamente servir às necessidades do homem é converter-se ao Satanismo agora.

Tornou-se necessária uma nova religião, baseada nos instintos naturais do homem, para vir adiante. Eles lhe deram um nome. É chamada satanismo. É este poder condenado que tem causado controvérsias religiosas sobre o controle da natalidade – uma descontente admissão que a atividade sexual, por divertimento, está aqui para permanecer.

É o demônio que induz as mulheres a mostrarem as suas pernas para excitar os homens – os mesmos tipos de pernas, agora socialmente aceitáveis de serem admiradas, que são mostradas pelas jovens religiosas, quando elas caminham de lá para cá com suas roupas curtas. Que passo encantador da direção direita (ou esquerda)! É possível que nós logo vejamos o “topless” de religiosas sensualmente rebolando seus corpos na “Missa Solemnis Rock”? Satan sorri e diz que adoraria essa finura – muitas religiosas são moças muito lindas com pernas bonitas.

Muitas igrejas com algumas das maiores congregações têm os maiores aplausos, música sensual – também satiricamente inspirada. Afinal, o demônio sempre tem tido as melhores músicas.

Os picnics da igreja, apesar de toda a conversa de Aunt Martha sobre a colheita generosa do Senhor, nada mais são do que uma boa desculpa para a glutonaria de domingo; e cada um sabe que muito mais que a leitura da Bíblia anda pelos arbustos.

O angariador de fundos auxiliar a muitos bazares de igrejas é normalmente conhecido como um carnaval, que é usado para a celebração da carne; agora o carnaval está o.k., porque o dinheiro vai para a igreja e, deste modo, pode ser pregado contra as tentações do Demônio! Será dito que essas coisas são apenas artifícios e cerimônias pagãs – que os cristãos pegaram emprestado deles. Verdade, mas os Pagãos revelaram  as delicias da carne, e foram condenados pelas mesmas pessoas que celebram seus rituais, mas o chamam por nomes diferentes.

Padres e ministros estão na linha de frente das demonstrações de paz e mentindo nas estradas de ferro, na frente de trens carregando material de guerra, com tanta dedicação quanto os seus irmãos do clero, dos mesmos seminários, que estão abençoando as balas e bombas e combatentes nas capelas das forcas armadas. Alguém deve estar errado, em algum lugar. Seria Satan o único qualificado para agir como acusador? Certamente eles o chamam assim!

Quando um filhote de cão alcança maturidade se torna cachorro; quando o gelo derrete é chamado água; quando doze meses foram usados, nós temos um novo calendário com o apropriado nome cronológico; quando “magica” se torna fato cientifico nos referimos a ele como medicina, astronomia etc. Quando um nome não mais é apropriado para determinada coisa é lógico apenas mudá-lo para um novo que melhor se adapte ao assunto. Por que, então, nós não seguimos o mesmo processo na área da religião? Por que chamar a religião do mesmo nome, quando os dogmas desta religião não mais se adaptam ao original? Ou, se a religião prega as mesmas coisas de sempre, mas seus seguidores não praticam quase nada dos seus ensinamentos, por que continuar a chamá-los pelo nome dado aos seguidores desta religião?

Se você não acredita no que a religião ensina, por que continua a suportar uma crença que é contraditória com seus sentimentos? Você nunca deveria votar numa pessoa ou numa ideia em que não acredita, então por que perde o seu voto eclesiástico com uma religião que não é consistente com as suas convicções? Você não tem direito de se queixar sobre uma situação política para a qual tenha votado ou defendido em qualquer momento – que inclui voltar atrás e complacentemente com os vizinhos que aprovam essa situação, se porque eles são muito preguiçosos ou covardes para falar a sua mente. Assim é o escrutínio religioso. Igualmente, se você não pode ser agressivamente honesto em suas opiniões por causa das consequências desfavoráveis de empregados, lideres comunitários etc., você pode, pelo menos, ser honesto consigo mesmo. Na privacidade do seu próprio lar e com amigos íntimos você deve fortalecer a religião que possui os seus maiores interesses no coração.

“Satanismo é baseado numa filosofia muito sadia”, diz o emancipado. “Mas por que chamá-lo Satanismo? Por que não chamá-lo de algo tipo humanismo ou um nome que poderia ter a conotação de um grupo de feitiçaria, algo um pouco mais esotérico – algo menos barulhento?” Há mais de uma razão para isto. Humanismo não é religião. É simplesmente um modo de vida com nenhuma cerimônia ou dogma. Satanismo tem ambos, dogma e cerimônia. Dogma, como foi explicado, é necessário.

Satanismo difere grandemente de todas as outras denominadas luz branca, feitiçaria branca ou grupos mágicos atualmente no mundo. Estas religiões moralistas e arrogantes protestam que seus membros usam os poderes da magia apenas para propósitos altruísticos. Satanistas olham com desdém os grupos de feitiçaria “branca” porque eles sentem que altruísta está doente num plano mercantil. Não é antinatural ter o desejo de obter coisas para si mesmo. Satanismo representa uma forma de egoísmo controlado. Isto não significa que você nunca faça nada para ninguém mais. Se você faz alguma coisa para alguém que você quer tornar feliz, a felicidade dele lhe dará uma sensação de gratificação.

Satanismo defende uma prática modificada da Regra de Ouro. Nossa interpretação para esta regra é: “Faça aos outros o que eles fazem a você”; porque se você “Faz aos outros como eles deveriam fazer a você” e eles, em retorno, tratam você mal, vai contra a natureza humana tratá-los com consideração. Você deveria fazer aos outros o mesmo que eles fariam a você, mas se sua cortesia não é retornada, eles deveriam ser tratados com a vingança que merecem.

Os grupos de feitiçaria branca dizem que se você amaldiçoa uma pessoa, isto retornará a você em triplo, virá ao lar para pernoitar ou, em algum momento, o bumerangue retornará a quem o enviou. Esta é outra indicação da filosofia baseada na culpa, que é defendida por estes neo-pagãos, grupos pseudo-cristãos.  Feiticeiros brancos querem pesquisar feitiçaria, mas não podem divorciar, a si mesmos, dos estigmas arraigados. Assim, eles se chamam magos brancos, e setenta por cento de sua filosofia baseia-se nos vulgares e triviais dogmas do cristianismo. Qualquer um que pretenda se interessar em mágica e ocultismo por razões outras do que ganhar poder pessoal é o pior tipo de hipócrita. O satanismo respeita o cristianismo, pelo menos, por ser uma filosofia baseada na culpa, mas só pode sentir desprezo pelas pessoas que tentam parecer emancipadas da culpa por se ligarem a um grupo de feitiçaria, e então praticam a mesma filosofia básica do cristianismo.

Magia branca é supostamente usada somente para o bem ou propósitos altruísticos e magia negra, como dissemos, é usada somente por egoísmo ou razões diabólicas. Satanismo não desenha nenhuma linha divisória. Mágica é mágica, seja usada para ajudar ou embaraçar. O satanista, sendo um mágico, teria a habilidade de decidir o que é justo e então aplicar os poderes da mágica para alcançar suas metas.

Durante as cerimônias de magia branca, os praticantes permanecem dentro de um pentagrama para se protegerem das forças “do mal” que eles chamaram para ajudá-los. Para o satanista, parece uma grande hipocrisia chamar essas forcas para auxiliá-los, enquanto, ao mesmo tempo, se protegem daqueles poderes verdadeiros que pediram em assistência. O satanista entende que somente se pondo em aliança com estas forcas pode ele, completamente e sem hipocrisia, utilizar os Poderes das Trevas para sua melhor vantagem.
Numa cerimônia mágica satânica, os participantes NÃO: unem as mãos e dançam “ring around the rose” num circulo; queimam velas de várias cores para diferentes desejos; chamam os nomes de “Pai, Filho e Espirito Santo” enquanto supostamente praticam as Artes Negras; pegam um “Santo” por guia pessoal para obter ajuda para os seus problemas; molham a si mesmos em óleos aromáticos e esperam que o dinheiro apareça; meditam para chegar ao “grande despertar espiritual”; recitam longos encantamentos com o nome de Jesus tecido em grandes medidas, entre muito poucas palavras etc. etc., ad nauseum!

Porque – este não é o modo de praticar magia satânica. Se você não pode se divorciar de sua auto-ilusão hipócrita, você nunca terá sucesso como mágico, muito menos como um satanista.

A religião satânica não só tem levantado a moeda – atirou-a completamente fora. Por esta razão, por que ela deveria sustentar os muitos princípios para o qual é completamente oposta, denominando-se de qualquer outra coisa além do nome que está totalmente em comunhão com as doutrinas contrarias,  que a maquiaram de filosofia satânica? Satanismo não é uma religião de luz branca; é a religião da carne, do mundano, da matéria – tudo o que é regido por Satan, a personificação do caminho da mão esquerda.

Inevitavelmente, a próxima questão arguida é: “Admitido, você não pode chamá-la humanismo porque humanismo não é religião; mas por que igualmente uma religião em primeiro lugar se tudo o que você faz é o que vem naturalmente, de qualquer maneira? Por que não fazê-lo exatamente?”

O homem moderno tem seguido um longo caminho; ele tem se tornado frustrado com dogmas sem sentidos das religiões passadas. Nós estamos vivendo numa época de iluminação. A psiquiatria tem feito grandes avanços no esclarecimento humano quanto a sua verdadeira personalidade. Estamos vivendo numa era de qualidade intelectual distinta de qualquer outra que o mundo já viu.

Tudo isto está muito bom, mas há uma falha neste novo estado de qualidade. É uma coisa aceitar algo intelectualmente, mas aceitar a mesma coisa emocionalmente é um assunto completamente diferente. A única necessidade que a psiquiatria não pode preencher é a inerente necessidade humana de emocionalizar através do dogma. O homem necessita dogma e ritual, fantasia e encantamento. A psiquiatria, apesar de todo o bem que tem feito, tem roubado do homem a maravilha e fantasia que a religião, no passado, o proveu.

O satanismo, realizando as necessidades correntes do homem, preencheu a antiga lacuna entre religião e psiquiatria. A filosofia satânica combina os fundamentos da psicologia, bem-estar honestamente emocionalizado, ou dogma. Prove o homem com sua mais necessitada fantasia. Não há nada errada com o dogma, suprir não é baseado em ideias ou ações que vão completamente contra a natureza humana.

O caminho mais rápido entre dois pontos é a linha reta. Se todas as culpas que têm sido construídas podem ser transformadas em vantagens, elimina a necessidade da purgação intelectual da psique na tentativa de limpá-lo de todas essas repressões. Satanismo é a única religião conhecida pelo homem que o aceita como ele é, e promove a racionalidade de tornar uma coisa má numa coisa boa melhor do que esforçando-se excessivamente para eliminar a coisa má.

Por essa razão, depois de avaliar intelectualmente os seus problemas através do senso comum e extrair o que a psiquiatria nos tem ensinado, se você ainda não pode emocionalmente liberar a si mesmo da culpa injustificada, e pôr suas teorias em ação, então você deveria aprender a fazer a sua culpa trabalhar para si. Deveria agir sobre os seus instintos naturais, e então, se você não consegue se realizar sem o sentimento de culpa, divirta-se na sua culpa. Isto pode soar como uma contradição de termos, mas se você pensar sobre isto, culpa pode frequentemente acrescentar um estimulo aos sentidos. Adultos deveriam aprender bem a lição com as crianças. Crianças frequentemente têm prazer em fazer alguma coisa que eles sabem que não deveriam fazer.

Sim, os tempos mudaram, mas o homem não. A base do satanismo sempre existiu. A única coisa nova é a organização formal de uma religião baseada nas peculiaridades universais do homem. Por séculos, várias estruturas de concreto, pedra, argamassa e ferro têm sido devotadas à abstinência do homem. É o grande momento para o seres humanos pararem de combater entre si, e devotar o seu tempo para construir templos destinados à indulgencia humana.

Mesmo que os tempos tenham mudado, e sempre o farão, o homem permanece basicamente o mesmo. Por dois mil anos o homem tem feito penitência por algo que ele nunca deveria ter sentido culpa em primeiro lugar. Nós estamos cansados de recusar a nós mesmos os prazeres da vida que merecemos.

Hoje, como sempre, o homem necessita desfrutar a si mesmo aqui e agora, em vez de esperar por suas recompensas no céu. Então, por que não ter uma religião baseada na indulgência? Certamente é mais consistente com a natureza da besta. Nós não estamos mais suplicando fracamente, tremendo diante de um impiedoso “Deus” que não se preocupa se vivemos ou morremos. Nós temos auto-respeito, pessoas orgulhosas – nós somos satanistas!

A Bíblia Satânica – Anton Szandor LaVey – Traduzido por Morbitvs Vividvs.pdf

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: