Deixe um comentário

MEDITAÇÃO ÓRBITA MICROCÓSMICA

A Órbita Microcósmica também conhecida como circulação da luz é uma técnica taoísta Qigong (ou yoga taoísta) de cultivo de energia Qi. Trata-se de exercícios de respiração profunda em conjunto com a meditação e técnicas de concentração que desenvolvem o fluxo de Qi ao longo de certas vias da energia no corpo humano, que pode ser familiar para aqueles que estão estudando Medicina Tradicional Chinesa, Qigong, Tai Chi Chuan, Neidan e Alquimia Taoísta. O exercício pode ser realizado normalmente em uma posição sentada, mas também pode ser praticado em pé como na Zhan Zhuang ou com movimentos incluídos como com Tai Chi. A compreensão clara da técnica órbita microcósmica é muito importante não só por causa de seu contexto histórico na história da alquimia chinesa, mas porque está no coração de muitas formas taoístas de exercícios realizados em todo o mundo por milhões de pessoas hoje.

A história da órbita microcósmica remonta aos tempos pré-históricos na China, e os princípios subjacentes podem ser encontrados no I Ching, que segundo a lenda, foi escrito pelo imperador Fu Xi cerca de cinco mil anos atrás ou, pelo menos, dois séculos antes do tempo do Imperador Amarelo Huang Ti. Por exemplo, o caractere chinês para o I Ching, hexagrama número
5, retrata uma pessoa sentada em meditação e o seu comentário refere-se sobre o fluxo de energia a partir de um dos canais energéticos psíquicos para outro durante a meditação:

“O comentário sobre a imagem do hexagrama 5 revela todo o processo de meditação. ‘As nuvens se elevam para o céu’ simboliza a energia do praticante subindo para cima, que se evapora na cabeça, onde é destilada na saliva como néctar (referido na frase ‘o homem superior come e bebe’), que retorna ao abdômen. ‘É favorável atravessar a grande água’ faz alusão a atravessar a grande água do abdômen e boca.”

Lao Tzu e Chuang Tzu também fizeram alusão à técnica de
meditação e incentivo da circulação de energia através dos meridianos psíquicos em seus escritos. Por exemplo, o capítulo de Chuang Tzu, intitulado Yang Sheng Chu ou “Princípios de Saúde e Longevidade” afirma: “Use sua mente para levar a energia vital ao longo de sua Tu Mo constantemente para cima”.

A escultura em pedra no Templo da Nuvem Branca em Beijing que tem uma inscrição com “o sexto mês do ano Ping-hsu da era Kuang-hsu” (1886) contém uma representação pictórica de alguns dos símbolos que descrevem os processos envolvidos na técnica de meditação órbita microcósmica. Estas técnicas específicas são derivadas do Patriarca taoísta Lü Dongbin, que nasceu em 798 dC. Lü Dongbin foi um dos Oito Imortais.

“Lü Dongbin e seu professor, Chung-Li Chuan, foram dois dos “Oito Imortais”, pa-hsien. Enquanto fugia depois de abortar uma expedição militar chinesa contra o Tibet, Chung-li Chuan encontrou o Mestre Tung-hua. Ele implorou pelos segredos da imortalidade. Mestre Tung-hua, logo após, concedeu a ele não apenas um processo mágico infalível para atingir a longevidade, mas também o método para produzir a Pedra Filosofal.”

PRÁTICA

O exercício em si normalmente começa com a preparação concebida para relaxar o corpo físico e desenvolver a capacidade de concentração. Os estudantes podem de fato ser incentivados a praticar exercícios de Yoga taoísta ou Tai Chi Chuan como uma maneira de criar energia suficiente para começar a executar o exercício órbita microcósmica, pois pode induzir a uma pressão sobre o sistema nervoso e causar depleção de energia, se praticado sem adequada preparação.

Para começar o aluno é incentivado a desenvolver a respiração abdominal profunda no principal Dantian ou centro de energia taoísta para desenvolver calor e pressão no baixo ventre. Um exercício preparatório conhecido por alguns como a Circulação Celeste Menor, também chamado de união do fogo e da água, envolve a transferência de energia entre duas áreas representadas pelos trigramas Li e K’an. Li perto do coração que é o centro psíquico chamado Sede do Fogo na região do plexo solar, sendo seu significado o Fogo. E K’an, centro psíquico conhecido como Sede da Água, perto dos rins.

Normalmente o Jing pode fluir através de uma ou outra maneira pelos oito meridianos extras ou vias de energia no corpo, mas no exercício da meditação órbita microcósmica o Jing é encorajada a fluir para cima ao longo do Vaso-Governador durante a inalação e, em seguida, para baixo ao longo do Vaso da Concepção retornando ao Dantian na exalação. Isto significa que a energia flui para baixo a partir do Dantian para a base da coluna, em seguida, para trás ao longo da linha de centro do corpo para a coroa da cabeça, depois sobre a cabeça e para baixo da linha central da frente do corpo e de volta para o ponto de partida novamente fazendo um círculo completo ou órbita. Isso evita que essências naturais do corpo esgotem-se, normalmente fluindo para baixo do cérebro ou “mar de medula” e são perdidos durante a ejaculação ou menstruação e durante os processos reprodutivos. É esta Jing ou essência que é responsável pelos processos reprodutivos no organismo, que permitem que o corpo rejuvenesça, bem como para os processos reprodutivos que dão origem a descendentes, essência é também um componente importante no fabricação de Qi que pode ser traduzido para o português como vitalidade ou energia, a força motriz principal, que é a própria vida. Esta elevação e abaixamento de Jing através da órbita microcósmica e devolvendo ao Dantian purifica a essência e a transforma em Qi ou vitalidade.

A ponta da língua é contraída contra a parte posterior da úvula (no palato mole no céu da boca) conhecido como a ‘jíhva bandha’, que funciona como uma espécie de interruptor que completa o circuito de energia, de modo que o excesso de energia não pode acumular-se na cabeça o que poderia conduzir a dores de cabeça ou mesmo alucinações. Esta prática da língua no céu da boca também estimula o fluxo de saliva, que tem um efeito de resfriamento quando ingerido, que ajuda a compensar o calor fisiológico dos
exercícios, mas que também pode ser purificada e transformada no “Néctar Divino’, que alquimistas alegaram levar à imortalidade.

Bem como o dantian inferior ou caldeirão há outros pontos importantes ao longo do circuito do fluxo de energia, que incluem os “três portais”, que são áreas onde se considera que a energia pode estagnar, estes são os Wei-lu ou portal do cóccix, o portal Dorsal na parte de trás aproximadamente nivelado com o coração, e a almofada de Jade na parte de trás da cabeça. Outras áreas importantes são o Ming Men ou porta do fogo da vida na parte de trás sobre o nível dos rins e o Baihui ou Niwan que está diretamente em cima da cabeça.

A órbita microcósmica deve ser vista no contexto de uma variedade de exercícios e técnicas taoístas destinados a purificar o corpo fisicamente, mentalmente e espiritualmente, melhorar a saúde e longevidade, e preparar o caminho para a meditação, e incluindo também outras técnicas, como a Órbita Macrocósmico o que significa que circula energia para os outros meridianos de energia psíquicas que fluem ao redor do torso e por fora nos braços e pernas. Estes tipos de exercícios são melhor praticados sob a orientação de professores devidamente qualificados que podem ajudar o iniciante evitar armadilhas e incompreensões ao longo do caminho, em vez de copiados de livros, especialmente se o interessado tenha um histórico de doença mental ou desequilíbrio emocional. Por exemplo, de acordo com Lu Kuan Yu:

“É prejudicial para identificar pontos no corpo, a própria ideia deve ser abandonada, uma vez que impede o curso da chama interna e da vitalidade.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: