Deixe um comentário

Omorashi

Omorashi é uma subcultura fetichista reconhecida predominantemente no Japão, na qual os participantes experimentam a excitação ao ter a bexiga cheia ou sentem atração sexual por outra pessoa que esteja “apertada”. Fora do Japão, não é normalmente identificado separadamente da urolagnia (fetiche por urina), embora sejam coisas diferentes. Por aqui, o fetiche é ainda pouco explorado, limitando-se, todavia, a páginas específicas da web.

Sua difusão pode ocorrer em diferentes espaços: De ruas e avenidas, passando por prédios e parques. Em todos estes, o alívio no ato de urinar, ou ainda, de ver pessoas urinando.

Ainda no Japão, a sua penetração é grande em sites e animes.

Nestes últimos, em especial, perante os fãs de hentai.

Fora do oriente, o fetiche começa a ser expandido.

Na Nova Zelândia, por exemplo, é tema de diferentes publicações.

Entre as mais cultuadas, destaque para a “Wet Set”.
Nela, o sadismo recorrente, envolvendo, sobretudo, garotas.

A maioria das atividades de fetiche sobre o uso de resíduos do corpo são considerados pelo público em geral como “Hardcore”, um tabu, ou Edgeplay.

No entanto, porque o objeto do fetiche é revestido de incontinência, vídeos omorashi não possuem contato sexual direto. O foco, em vez de imagens abertamente sexuais, faz fetichismo com uma característica predominante na subcultura erótica omorashi: trajes comumente apresentados que incluem aqueles usados ​​por alunas, roupas usadas por profissionais femininos, e outras mulheres comuns antes de sucumbir à necessidade de urinar.

Há muitas maneiras em que o fetichismo omorashi é praticada no Japão.

– Yagai:
Uma das variações é conhecida como omorashi Yagai, que se traduz como “molhar-se ao ar livre (ou em público).”

Uma variação inclui ainda Yagai hōnyō, ou “outdoor (ou público) a micção”, em que o envolvido publicamente remove suas roupas para urinar. Outros profissionais Yagai hōnyō operam como grafiteiros, tentando os atos de urinar em público sem serem apanhados.

– Fraldas
Outra variação de omorashi é omutsu omorashi, menos comumente chamado como oshime omorashi, ambos os quais traduzem como “molhar-se em uma fralda.”

Esta variação omutsu é essencialmente a mesma que a omorashi padrão, exceto porque os participantes estão usando uma fralda em vez de cuecas. Fraldas pode serem favoráveis para urinar em público por tornar o ato mais discreto e eliminar a bagunça, e seu uso não se limita especificamente a pessoas com fetiche por fraldas.

A fim de evitar leis rígidas de censura no Japão dos anos 70s, que limitava representações de sexo real e pêlos pubianos, alguns filmes invocaram elementos de fetiche que poderiam contornam essas restrições. Um filme como Terrifying Girls’ High School: Lynch Law Classroom, de 1973, seria o primeiro a descrever um cenário omorashi.

Como o gênero AV (vídeo adulto) pegou na década de 1980, vídeos dedicados especificamente à omorashi começaram a surgir.

Na música, o omorashi é tema da canção “I Wet My
Self”. Em sua letra, trechos como: “Hey caras, eu molhei minhas calças, é engraçado! Vocês deveriam tentar também”.

Omorashi pode ser praticado em BDSM, onde o(a) dom(me) controla como e quando é permitido ao submisso usar o banheiro. Isso às vezes é referido como controle do uso do banheiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: