Deixe um comentário

A pequena notável: Um som metálico, ligeiro e que exige fôlego. Assim funciona a gaita, que ganha as atenções em Fortaleza neste fim de semana, com a realização do Fórum Harmônicas Brasil 2011


Neste mês já teve Bienal Percussiva e show de Yamandu Costa e Renato Borguetti, sem falar nos show de rock do selo Panela Discos no fim de outubro.
Agora é a vez do som da gaita chegar ao Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, com a realização do Fórum Harmônicas Brasil 2011, que começa hoje e segue até domingo (27).
Na sexta edição, o evento reafirma sua importância no calendário cultural do Estado, ao convidar nomes de peso do cenário nacional, a exemplo do consagrado gaitista pernambucano Rildo Hora. A lista inclui ainda os paulistas do grupo Harmônicos, seus conterrâneos Vitor Lopes e Melk Rocha e o baiano Luiz Rocha. Na programação, além dos shows no anfiteatro, haverá oficinas e workshops.
O Fórum Harmônicas Brasil é o único evento com esse formato em todo o País e está nos calendários oficiais do Estado e do Município. Para o diretor artístico Diogo Farias, ao longo desses seis anos, a maior conquista foi ter levado a gaita para além das fronteiras do blues, gênero musical pelo qual é mais conhecida, e mostrar que ela funciona em ritmos tão diferentes quanto rock, samba, tango e vários outros.
“Tem gente que até gostaria de se aproximar da gaita, mas diz ‘ah, é que eu gosto de chorinho’. Sem saber que ela funciona com vários estilos”, garante Farias.
“Então o principal mote do evento continua sendo mostrar todas as possibilidades da gaita, não apenas no blues, além de despertar nas pessoas a vontade de tocar”, explica. Durante as três noites do evento, o público poderá conferir shows de grandes artistas dedicados ao instrumento. Hoje, sobe ao palco o paulista Melk Rocha, seguido do baiano Luiz Rocha.
Com trabalho voltado para o Blues, Melk tem atenção especial às vertentes do gênero originárias de Chicago.
O músico inscreveu-se na história da gaita brasileira ao criar a indústria Bends Harmônicas, em Ribeirão Pires (SP), cujas atividades foram encerradas no ano passado. É a primeira vez que ele vem ao Fórum para se apresentar.
“Já tinha vindo em outras edições, mas como expositor da Bends. O Fórum é um dos maiores eventos de gaita no Brasil, uma oportunidade de ter contato com o público da região e com músicos do Brasil todo. Isso possibilita uma troca de conhecimentos muito legal. O fato de ser gratuito e aberto a qualquer pessoa interessada também é fantástico”, comemora.

Formação:
Além de planejar o primeiro disco solo, Melk mantém um projeto de formação em gaita online. “Funciona de maneira gratuita, tenho cerca de 40 mil alunos em todo o Brasil. A pessoa se cadastra e tem aulas gratuitas uma vez por semana pela internet”, explica o artista.
Para o show no Fórum, Melk pretende fazer uma mistura de clássicos do Blues das décadas de 1940, 50 e 60. “Também vou colocar algumas coisas modernas e trabalhos meus”, adianta.
Já Luiz Rocha é professor de gaita em Salvador e um dos nomes mais destacados do instrumento no Nordeste, conhecido por sua técnica inconfundível de “gaita percussiva”. Já participou de discos com grupos de country, sertanejo, de reggae e blues. Em 2008, lançou seu primeiro CD, “Pise Fundo”. Atualmente, também se dedica ao Trio de Gaitas Zona Harmônica.
Além dos shows, Melk e Rocha ministram workshop de gaita para iniciantes. “Sempre tem as pessoas com vontade de aprender, mas que, por não terem experiência, acham impossível. A ideia é justamente quebrar essa barreira e mostrar que a gaita é para todo mundo”, avalia Melk. Haverá ainda um workshop com Diogo Farias sobre amplificação e microfones.
Outra ação de formação do Fórum foi a oficina para crianças na Fundação Raimundo Fagner, com os professores Rodrigo Bezerra e Di Lennon, que começou no último dia 21 e termina hoje. Como resultado, os alunos vão se apresentar na abertura do evento.
Amanhã, é a vez de Vitor Lopes (SP) e Rildo Hora (PE) mostrarem seu trabalho ao público. Vitor é referência no chorinho em São Paulo, e desenvolve trabalhos com os grupos Trio Vira Latas e Chorando as Pitangas.
Entre outras menções, merece a de ter promovido fusões entre as músicas brasileira e japonesa por meio da gaita cromática. Todos, porém, devem reconhecimento a Rildo Hora, um dos mais antigos gaitistas brasileiros em atividade. Integrou a primeira geração de artistas a fazer carreira profissional no País com a harmônica cromática. Ajudou a quebrar preconceitos e responde pelo consequente reconhecimento da gaita como instrumento musical.
Maestro, arranjador e multi-instrumentista, Rildo assina arranjos clássicos do samba e da MPB, em composições de Zeca Pagodinho, Martinho da Vila, Dudu Nobre, Luiz Melodia, Elizeth Cardoso, entre outros.
Para fechar o evento, foi convidado pela primeira vez o grupo Harmônicos, formado pelos gaitistas Geison Cezare, Little Will e Márcio Scialis. O trio vem ganhando espaço nacional pelo trabalho de pesquisa em gêneros que vão do country ao jazz, passando pelo pop, samba, chorinho e valsa. Os Harmônicos exploram gaitas antigas e têm a inusitada formação exclusiva com o instrumento.

História
A harmônica, ou simplesmente gaita, é um instrumento de raízes milenares, originário da China e alterado ao longo dos séculos XIX e XX no Ocidente.
Nas décadas de 1940 e 1950, a gaita tornou-se popular no País por intermédio de nomes como Edu da Gaita, Ronald Silva, Jehovah Tavares, Rildo Hora e Ulysses Cazallas.
No Nordeste, focando nas manifestações de raiz, destacaram-se nomes como Tavares da Gaita (PE), falecido em 2009, que apenas aos 80 anos de idade
lançou seu primeiro disco. Como Tavares, há um sem-número de harmonicistas, vários dos quais esquecidos pela produção cultural em cidades pequenas do Interior, mas presentes na memória afetiva de gerações e importantes para a preservação das raízes culturais da região.
Atualmente, artistas como Flávio Guimarães, Gabriel Grossi, Victor Kenji Lopes, Jefferson Gonçalves, Otávio Castro, Guta Menezes, Mariana Borsatto, Sérgio Duarte e outros, dedicados a diferentes gêneros musicais, chamam atenção nacional para a gaita.

Programação:
Shows:
Hoje, às 21h – Melk Rocha (SP) e Luiz Rocha (BA)

Sábado (26), às 21h – Vitor Lopes (SP) e Rildo Hora (PE)

Domingo (27), às 20h – Harmônicos (SP).

Todos os shows acontecem no Anfiteatro.

Workshops:
Sábado (26), às 9h, no auditório
Melk Rocha (SP) e Luiz Rocha (BA): Gaita blues
Diogo Farias (CE): Amplificação e microfones

Mais informações:
Fórum Harmônicas Brasil 2011. De hoje até 27/11, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Shows gratuitos. Para os workshops, a organização solicita de cada participante a doação de livros, de qualquer gênero, para compor bibliotecas públicas e de entidades do terceiro setor). Contato: (85) 3488.8600

FONTE: Caderno 3 – A pequena notável – Diário do Nordeste

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: