Deixe um comentário

As feiras do projeto Rota das Especiarias aglutinarão livros publicados por pequenas editoras e escritores independentes de Fortaleza. A primeira edição será, amanhã, às 18h, no Benfica

Fora do catálogo das editoras, das prateleiras das bibliotecas e das bancadas das livrarias, onde encontrar os livros de autores independentes? E eu, escritor, o que fazer para vender o meu? Em busca de respostas a essas perguntas, o projeto “Rota das Especiarias – Tempero Literário” fomenta o debate sobre estratégias de vendas e divulgação para escritores que ficam à margem da grande indústria e para pequenas editoras. Amanhã, uma feira reunirá esses realizadores no Benfica, com venda de produtos, apresentações musicais, lançamentos de livros e debate.

Se ainda andasse em território cearense, o poeta perambulante Walter Di Lascio bem que teria muito a ensinar aos jovens escritores que andam atrás de viabilizar a suas criações, profissional que era em vender pessoalmente seus poemas editados em xerox sob o sugestivo título Bis Coito com Champagne. Ainda menos arrojada que outras linguagens artísticas, a literatura vê suas publicações aos poucos se multiplicarem, embaladas pela internet, pelos livros virtuais, editais de incentivo e pelo barateamento dos custos de impressão, o que tem como consequência autores que paulatinamente tomam as rédeas de suas produções.

“O foco é despertar o empreendedorismo desses autores. É uma feira independente, para propiciar que eles também tenham espaço para divulgar sua obra”, explica Katiusha de Moraes, diretora geral do projeto.

No início de novembro, foi realizada uma capacitação sobre marketing básico com a participação de certa de 40 autores e pequenos editores. Eles receberam noções sobre marca pessoal, comércio eletrônico, divulgação em redes sociais. “Uma das maiores dificuldades dos autores independentes é que não têm editora para promover a distribuição, divulgar a obra.
Existem vários editais para publicação, mas a distribuição é uma dificuldade recorrente”, reforça Katiusha.

Ela cita como parâmetro comparativo o exemplo da música, que já possui grupos e circuitos bem organizados tanto para a produção, como para circulação dos artistas. “(Na literatura) existem associações, grupos, academias, mas ainda não existe uma feira forte da literatura independente, que possa integrar esses grupos. A Bienal (Internacional do Livro) é mais focada nas grandes editoras, no grande comércio. Os autores independentes ainda ficam de fora”, ilustra.

Coletânea
As feiras fazem parte de uma terceira etapa do projeto. Em um primeiro momento, antes da capacitação com os autores, foram ministradas oficinas literárias em escolas localizadas em três dos quatro bairros que receberão a feira. “Vamos fazer a feira,
mas antes era importante descobrir quem são as especiarias”, compara Mardônio França, editor-Responsável da Editora Corsário e gestor do projeto.

Katiusha segue explicando que a intenção era identificar futuros talentos literários, mas, acima de tudo, fomentar o gosto pela escrita em crianças e adolescentes dos bairros visitados, cumprindo um papel importante na formação desses estudantes. “Eu fiquei realmente impressionada com o interesse dessas crianças. Quando fizemos uma das oficinas era um sábado, estava chovendo muito e não foi empecilho, permaneciam até o final, debatiam”, lembra. Em cada escola (na Messejana, na Cidade 2000 e no Adauto Bezerra), foi trabalhado um autor cearense e, a partir da leitura de seus textos, abria-se para o debate e era pedido uma criação livre sobre o tema.
Os melhores serão publicados na coletânea “Temperos Literários – Antologia”, que reúne mais de 40 dos jovens escritores e será lançada na feira de amanhã.
“Vai ser o primeiro passo para elas. A intenção era que todos entrassem, mas, como o tempo era muito curto, não poderíamos revisar com eles, refazer. Escolhemos os que estavam mais bem acabados”, explica. Os alunos-autores terão uma banca na feira onde devem distribuir autógrafos aos seus primeiros compradores.

Programação
Ao todo serão realizadas quatro edições itinerantes das feiras, três delas já com local e data marcados. Além desta sexta, estão previstas feiras dia 3 de dezembro, na Praça da Igreja Central de Messejana, e dia 10, na Praça da Avenida Flamboyant, na Cidade 2000. Uma quarta deve ser realizada em janeiro marcando o encerramento.
A feira livre de escritores segue um horário adequado para a venda do produto, aberta no início da noite, às 18 horas, com um cortejo poético com adolescentes do Ponto de Cultura Espaço Jovem de Barreira. A programação inclui ainda exposição de vídeo-poemas, lançamentos de livros, incluindo a antologia “Temperos Literários”, performances e um bate-papo, às 20 horas, sobre “A cadeia produtiva do livro”, com presença do escritor Raymundo Netto, da Coordenadoria de Políticas do Livro e do Autor da Secretaria da Cultura do Ceará; Mileide Flores, do Fórum de Literatura Livro e Leitura do Estado do Ceará (FLLLEC); Lilian Martins, apresentadora do programa Autores e Ideias da FM Assembleia; e Henrique Beltrão, da Rádio Universitária FM.
Entre os desdobramentos do tema, devem entrar as políticas públicas para a literatura, o papel da imprensa e a realidade do mercado atual. Encerrando a programação, às 21 horas, o poeta, músico e professor Carlinhos Perdigão apresenta o show “Poemário Musical”.

MAIS INFORMAÇÕES:
Feira de livros do projeto Rota das Especiarias, amanhã, a partir das 18 horas, na nova Praça da Gentilândia (Avenida 13 de Maio, Benfica). Contato: (85) 8887.6646

FONTE: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1073937

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: